Lifestyle
Manual de sobrevivência da Festa da Fruta
Bernardo Dias

Por estes dias todos os caminhos vão dar à Cela. Ou quase todos, vá. Mas o que é que a Festa da Fruta tem assim de tão especial para "ninguém" falar doutra coisa?

07 Setembro, 2018

Manual de sobrevivência da Festa da Fruta

Diz quem já é profissional nestas andanças que "não se explica, vive-se". Mas para viver esta festividade como os nativos o melhor é ler primeiro o manual de sobrevivência que a Bússola preparou porque esta festa não é para meninos (nem para aqueles que passam o verão a apanhar fruta).

História

Tudo começou em 1984 com uma “Mostra Ortificultura”. Francisco Eusébio, histórico presidente da Junta da Cela, tinha assistido a um evento agrícola na vizinha localidade dos Montes e pensou se não seria capaz de fazer uma coisa ainda melhor na sua terra. E, assim, rapidamente se começou a desenhar o esboço do que viria a tornar-se, mais de 30 anos depois, num dos maiores eventos da região.

Atualmente, a Festa da Fruta, que acontece na Cela, uma das 13 freguesias do concelho de Alcobaça, decorre todos os anos no segundo fim de semana de setembro, sendo uma espécie de festa de despedida de verão para muitos alcobacenses. São três dias (e três longas noites) cheios de animação, música, “comes e bebes” e, claro está, muita fruta... não estivéssemos a falar de uma das maiores freguesias produtoras de maçã e pera da região oeste.

O que não pode deixar escapar

Se tem planos para este fim de semana, desmarque. A Festa da Fruta reúne tudo para que estes dias sejam épicos. Senão, veja: um arraial da cerveja até cair para o lado (e, quando cair, ainda lhe dão mais cerveja para festejar), uma corrida de burros, uma caminhada logo pela manhãzinha (em terra da fruta tinha de ter algo para os fits), comida e muita fruta da boa. Convencido?

Este ano, a festa começa às 16 horas desta sexta-feira e três horas depois, ou até antes, começa a "desgraça". Abrem as temidas tasquinhas que servem jantares; há comidas para todos os gostos e de certeza que não vai passar fome, nem sede.

Para começar aconselhamos que vá beber a melhor ginjinha e o melhor licor na tasca da Comissão de Pais da Escola da Cela. Depois não se esqueça de ir comprar uma louça na quermesse da Orquestra. É um clássico! Quando a fome apertar vá comer uma taça de sopa da pedra do Zé da Nina nas tasquinhas das Ambulâncias da Cela e – aqui que ninguém nos ouve – "roube" uma maçã na exposição de frutas (só para ver se são boas). Aconselhamos também alguma cautela no recinto das tasquinhas, isto porque é costume haver bandejas a voar. Não se sabe bem ao certo quanto tempo terá de esperar para comer, porque ali os jantares são por rondas.

As bandas do palco principal começam as atuações entre as 22 e as 23 horas de cada dia e por esta hora já deve estar bem animado para cantar todos os temas que souber e que conseguir. Se não tiver, é porque não está a viver a verdadeira Festa da Fruta. Nesse caso, procure um côdea (segundo os antigos, os de lá são os côdeas, os que vão para lá morar são os celenses) e entre no espírito porque são eles que conhecem os melhores cantos da festa! Se a voz ainda lhe soar afinada, vá até à tenda do Bar Jovem e aí já não tem desculpas para não se divertir como nos velhos tempos em que havia discotecas. Se começar a ouvir a música da moda, terminar a ouvir Ivete Sangalo e Banda Eva e pelos entretantos ouvir os clássicos dos anos 80, reggaeton, música espanhola e rock, sinta-se feliz porque está a viver a festa na sua plenitude! Só deixamos uma dica: tente não tropeçar nos fardos de palha.

Para os amantes da cerveja, há uma grande novidade este ano. Dá pelo nome de "Arraial com Taça da Cerveja" e promete ser um “obstáculo” difícil de vencer, só ao alcance dos melhores (leia-se os que vão aos treinos). O objetivo é fazer uma equipa e beber mais cerveja do que as outras. Não se engane se pensa que vai estar a tarde toda a beber, não vai... também tem de comer, até porque a organização vai oferecer bifanas aos participantes. Animação também não faltará na “Festa da Taça”, que será, sem dúvida melhor que a do Jamor.

O último dia começa cedo, às 9 horas, com a "Caminhada da Rota da Fruta" (esta sugestão é só mesmo para os resistentes dos treinos). Por isso se a noite se prolongar muito, que é o mais provável, o melhor mesmo é ir de direta e depois pode dormir a sesta até à tarde. Mas ponha o despertador, porque a corrida de burros começa às 17 horas e não é qualquer um que consegue por o pobre do animal a correr depois de uma direta, o ideal até pode ser correr com o burro às costas. O maior desafio desta corrida é, mesmo, não cair para o lado antes do burro arrancar. Confiante?

O manual está dado. Depois disto, a escolha é sua. Não diga é que não o avisámos.

Veja também

19 Outubro, 2018
Se ainda está a patinar na palavra "CrossFit", nós ajudamos: basicamente é um método de treino em que os atletas trabalham através de várias séries de exercícios com aqueles nomes estranhos, em alta...
08 Setembro, 2018
O regresso às aulas soa quase sempre a livros e a cadernos? Sim, mas não só. Cada vez mais surgem sites e aplicações prontos para se tornarem aliados perfeitos para a escola, enquanto dão “uma...
28 Agosto, 2018
O canal História está presente, por estes dias, na 2.ª edição da Feira Internacional de Cutelaria Artesanal, em Caldas da Rainha, onde irá promover a nova série “Forjado no fogo: faca ou morte". A...